Saiba Mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Instituto Presbiteriano Gammon
"Dedicado à Glória de Deus e ao Progresso Humano"
Trabalho de Física
Alunos: Amanda B. , Hewerton A. , Izzy M. , Mª Paula.
Professor: Sandro Gonçalves.

Ilusão de Óptica

O Dispositivo Óptico


A visão é um dos cinco sentidos que permite aos seres vivos dotados de órgãos adequados, aprimorarem a percepção do mundo e o olho é o órgão da visão dos animais, que permite detectar a luz e transformar essa percepção em impulsos eléctricos.
Mas como funciona nosso aparelho óptico ?

O Funcionamento do Olho pode ser descrito da seguinte forma: Os raios de luz penetram na córnea e são refractados pela primeira vez, atravessam então a câmara anterior que contém o humor aquoso,atingindo o cristalino e o humor vitreo. O Cristalino converge os raios luminosos que o atravessa, após ter atravessado o humor vitreo, a luz encontra a retina. As verdadeiras células da visão encontram-se na retina, que se transforma no nervo óptico. A imagem que surge nesta menbrana é levada, como um impulso, até ao centro da visão, situado no lobo occipital do cérebro.
Para entender melhor vamos comparar o funcionamento do olho com uma maquina fotográfica, na máquina fotográfica, o meio transparente é a lente e a superfície sensível à luz, o filme. No olho, a luz atravessa a córnea, o humor aquoso, o cristalino e o humor vítreo e se dirige para a retina, que funciona como o filme fotográfico; a imagem formada na retina também é invertida, como na máquina fotográfica.
Crédito: Texto, Imagem .

Defeitos de Visão



O olho humano pode apresentar algumas anormalidades que levam a dificuldades de enxergar em algumas situações. Essas anormalidades podem ser: Miopia, Hipermetropia, Astigmatismo.

Na miopia a formação da imagem ocorre antes da retina, porque o olho é anormalmente longo, os míopes enxergam mal de longe. A correção da miopia é feita comumente com a utilização de lentes divergentes. Ela fornece, de um objeto impróprio (objeto no infinito), uma imagem virtual no ponto remoto do olho. Essa imagem se comporta como objeto para o cristalino, produzindo uma imagem final real exatamente sobre a retina.


Na hipermetropia a formação da imagem ocorre, teoricamente, atrás da retina, porque o olho é curto demais. Os hipermétropes enxergam mal de perto. O defeito é corrigido com lentes convergentes.Tal lente convergente deve fornecer, de um objeto real, situado em um ponto próximo do olho, uma imagem que se comporta como objeto real para o olho, dando uma imagem final nítida.


O astigmatismo consiste em defeito na curvatura da córnea e mais raramente, do cristalino. Em conseqüência, o olho não é capaz de distinguir, ao mesmo tempo, com a mesma nitidez, linhas verticais e horizontais. Essa anomalia pode se somar à miopia ou à hipermetropia. A correção é feita com a utilização de lentes cilíndricas capazes de compensar tais diferenças entre os raios de curvatura.

Créditos:Texto, Imagens

Defeitos de Visão II



Agora que você já leu sobre alguns defeitos de visão, apresentaremos mais a respeito de outras três anormalidades visuais: estrabismo, presbiopia, daltonismo.

O estrabismo é um defeito que se manifesta quando os olhos se movimentam em direções diferentes e não conseguem focalizar juntos o mesmo objeto. Ele pode ser causado por diferenças acentuadas nos graus de miopia ou hipermetropia dos dois olhos, por desenvolvimento insuficiente ou desigual dos músculos que os movem, ou ainda por algum problema do sistema nervoso central. Tal anomalia consiste no desvio do eixo óptico do globo ocular, a correção é feita com o uso de lentes prismáticas.

A presbiopia ou vista cansada é comum nas pessoas após os 45 anos. Anomalia da visão semelhante à hipermetropia, que ocorre com o envelhecimento da pessoa, ocasionando o relaxamento dos músculos.Porém, se a acomodação muscular for muito grande, o presbíope também terá problemas de visão a longa distância, uma vez que com a aproximação do ponto remoto, o problema se torna semelhante ao da miopia.A correção nesse caso se dá com a utilização de lentes bifocais (convergentes e divergentes).

O daltonismo é uma deficiência da visão das cores. Consiste na cegueira para algumas cores, principalmente para o vermelho e para o verde. Os daltônicos vêem o mundo em tonalidades de amarelo, cinza-azulado e azul.


Créditos:Texto, Imagens.

Ilusão Óptica


Ilusão de óptica são imagens que enganam nosso cérebro deixando nosso inconsciente confuso por alguns instantes fazendo com que este capte idéias falsas e preencha espaços vazios. Podem ser fisiológicas quando surgem naturalmente ou cognitivas quando se cria com artifícios visuais. Há muito tempo que se sabe que a percepção imediata não é a realidade física.A ilusão de ótica ocorre pois a informação que vem dos nossos olhos têm de ser processada pelo cérebro para correlacionarmos o que vemos com o mundo que nos cerca. O que acontece normalmente é que tanto a captação da luz quanto o seu processamento não são perfeitos.A disparidade entre o percebido e o real é chamada de ilusão de óptica.
Um exemplo simples é o fato de vivermos em um mundo tridimensional,então quando vemos uma animação 3D em um computador o cérebro automaticamente pensa estar vendo algo tridimensional, mas na verdade é só uma projeção no plano. Outro fenômeno de ilusão de ótica é chamado de persistência de visão. O olho demora para se adaptar de uma imagem para outra, isso é utilizado em filmes, em vez de vermos uma sucessão de fotos, vemos movimento.

Neste vidéo de uma reportagem que foi ao ar no Fantastico, pode-se surpreender como a ilusão de óptica é capaz de enganar o Cérebro.

Crédito: Texto, Imagem.

Ilusão de Óptica em 3D


O que são ilusões de óptica ? As ilusões são muito boas para se ter uma idéia de como funciona nosso cérebro, porque podem revelar os contrastes escondidos em um sistema visual e também podem falhar. Sendo assim as ilusões são divertidas, porque combinam elementos claros e elementos surpresa em uma única cena. Os desenhos devem ser vistos a partir de determinado ângulo, por isso são projetados e executados cuidadosamente. Os traços distorcidos, quando vistos de forma correta, viram cenas com profundidade, volume e perspectiva.

Crédito: Texto, Imagem .

Adaptação no Escuro


A transição da visão diurna - baseada nos cones - para a visão noturna - baseada nos bastonetes - não é instantânea. Tal fenômeno é denominado adaptação no escuro e depende de diversos fatores, entre eles: dilatação das pupilas, regeneração da rodopsina e ajuste funcional da retina, de forma que os bastonetes estejam mais disponíveis para as células ganglionares, uma vez que os bastonetes não são encontrados na fóvea, mas apenas na retina periférica.Em ambientes mal iluminados, por ação do sistema nervoso simpático, o diâmetro da pupila aumenta e permite a entrada de maior quantidade de luz. Em locais muito claros, a ação do sistema nervoso parassimpático acarreta diminuição do diâmetro da pupila e da entrada de luz. Esse mecanismo evita o ofuscamento e impede que a luz em excesso lese as delicadas células fotossensíveis da retina.
Você pode ver como isso ocorre, por esse curioso video, que mostra a Pupila se dilatando para se adaptar a escuridão.

Credito: Texto, Imagem .
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Total de visualizações de página

Seguidores